Lote 278
Carregando...

Tipo:
Relógio

"PATEK PHILIPPE & Cº" (OURO 18K 0750, DÉCADA DE 1930) - LUXUOSO E EXCLUSIVO RELÓGIO DE PULSO SUÍÇO, FABRICADO E ASSINADO PELA MAIOR GRIFE DE RELÓGIOS DA RELOJOARIA MUNDIAL: "PATEK PHILIPPE E Cº". ESPLÊNDIDA CAIXA ORIGINAL ASSINADA PELA PATEK, CONFECCIONADA EM OURO 18K 0750 COM CONTRASTE "CABEÇA DE MINERVA" (ATESTANDO A QUALIDADE E TEOR DO OURO). CAIXA EXTREMAMENTE CONSERVADA, COM BELO E RARO FEITIO. EXEMPLAR MÁQUINA MECÂNICA À CORDA MANUAL, NUMERADA: 900143, ASSINADA PELA PATEK PHILIPPE, EM PERFEITO E EXEMPLAR FUNCIONAMENTO. LINDO MOSTRADOR NEGRO ("BLACK DIAL") ORIGINAL ASSINADO PELA PATEK (MOSTRADOR RESTAURADO), COM DECALQUES DOS NUMERAIS DOURADOS EM RELEVO. BELA PULSEIRA EM COURO, NA COR "BROWNIE", ARREMATANDO A BELEZA DESTE EXEMPLAR DA RELOJOARIA MUNDIAL. MEDIDAS APROXIMADAS: ALTURA TOTAL (COM GARRAS): 36.0 MM; LARGURA DA CAIXA (SEM CONTAR A COROA): 32.0 MM; ESPESSURA: 8.0 MM. PESO BRUTO APROXIMADO: 29.7 GRAMAS. FUNCIONANDO ATÉ O MOMENTO, SEM GARANTIAS FUTURAS. RELÓGIO RARÍSSIMO, MODELO ÚNICO CONHECIDO PARA VENDA NO MERCADO NACIONAL E INTERNACIONAL. Nota: - Relógios Patek Phillippe: Uma História de Perfeição Suíça: Nunca somos donos de um PATEK PHILIPPE. Apenas o guardamos para a geração seguinte. Essa frase traduz fielmente a fama de um dos maiores ícones da alta relojoaria mundial. Reluzentes nos pulsos ou nos bolsos da primeira, segunda ou terceira linhagem de famílias abastadas, essas verdadeiras joias desafiam o tempo e sobrevivem ao longo dos anos em busca da eternidade. A marca não está entre as mais vendidas do mundo no segmento de relógios, prefere a exclusividade para poucos que podem pagar o caríssimo preço de seus produtos, que primam pela precisão de engenharia e qualidade. A HISTÓRIA: A marca foi criada no dia 1 de março de 1839, no pequeno e aconchegante vilarejo de Plan-les-Ouates, perto de Genebra, na Suíça, pelo Conde Antoine Norbert de Patek, um nobre polonês exilado, e por François Czapek, um relojoeiro de Varsóvia. Juntos, eles fundaram a Patek, Czapek & Co. A empresa, apoiada financeiramente por outros relojoeiros poloneses, como Wawrzyniec Gostkowski, Wincenty Gostkowski e Wladyslaw Bandurski, produzia relógios de bolso por encomenda. Tais relógios eram artisticamente inspirados nos temas da história e cultura polonesa, com retratos de heróis revolucionários, lendas dos séculos X e XII, e o culto da Madonna Negra de Czestochowa. Nesta época, a empresa, que empregava uma meia dezena de funcionários, produzia aproximadamente duzentos relógios de alta qualidade por ano. Rapidamente transformaram-se nos melhores relojoeiros da Suíça e em 1844 resolveram mostrar ao mundo suas fabulosas peças na exposição internacional de Paris. Lá, os fundadores da empresa conheceram o francês Jean Adrien Philippe, que anos antes havia inventado o sistema de corda para relógios de pulso que dispensava o uso de uma chave usada na época. De maio de 1845 a janeiro de 1851, com a saída de François Czapek da sociedade, a empresa passou a ser conhecida como Patek & Co. Foi quando Philippe emprestou seu nome e tornou-se sócio do negócio, que passou a se chamar PATEK PHILIPPE & Co. Entre as razões para o seu sucesso nesta época estava o alto padrão de fabricação e a praticidade do sistema de corda de seus relógios. Nos primeiros anos dessa parceria, a rainha Vitória da Inglaterra já era uma cliente assídua da marca, e seria seguida nos anos seguintes por vários outros ilustres monarcas, presidentes, papas e magnatas. A partir da metade do século XIX, PATEK PHILIPPE assumiu um papel de liderança na indústria relojoeira suíça pela elevação dos padrões de manufatura e medição do tempo, além da introdução de inovações técnicas (como a mola principal livre, entre outras) e o aperfeiçoamento de mecanismos reguladores, cronógrafos e calendário perpétuo. Já na Exposição de Paris em 1867, a empresa exibiu relógios centrados nas funções que eram padrão apenas para mecanismos complicados no início do século XX: calendários completos, repetidores e um cronógrafo com capacidade de assinalar as frações de segundos. Patek e Philippe forjaram uma sociedade única, que abrigou seus talentos individuais. Patek era um vendedor talentoso, tanto como um viajante intrépido, sempre buscando a comercialização de seus relógios. Dessa forma, viajou à Inglaterra em 1847, aos Estados Unidos, em 1854, e à Rússia em 1858, numa época que cruzar o oceano era uma coisa muito perigosa e demorada. Viajou através do mundo para promover os relógios de sua empresa e documentou suas jornadas em diários pessoais, relacionando as muitas privações que teve que enfrentar por conta disso. Adrien Philippe, por outro lado, se fixou em Genebra e focou seus esforços em supervisionar a direção técnica da empresa, bem como sua produção diária. Desta forma, a companhia trabalhou tão bem, que antes de sua morte em 1º de março de em 1877, Patek havia sido condecorado com o título de conde pelo papa Pio IX. Adrien Philippe morreria 17 anos depois, em 1894. Após a morte dos fundadores, três antigos empregados da empresa, incluindo Edouard Kohn, assumiram seu comando. Em 1932, a empresa mudou de mãos, com os irmãos Charles e Jean Stern tornando-se seus novos donos. O resultado não poderia ser melhor, já que a empresa cresceu e rapidamente ganhou mais espaço por conta da administração bem-sucedida dos irmãos, que investiram em diversas inovações e levaram a produção de relógios para outro nível. Depois da Segunda Guerra Mundial, a empresa criou uma divisão eletrônica em 1948, e nos anos de 1950 foi pioneira na tecnologia do quartzo, com a conquista de diversas patentes e vencendo importantes prêmios do segmento. Em 1953 a marca introduziu no mercado seu primeiro relógio de bolso automático. Uma presença constante nas competições do Observatório de Genebra (a grande autoridade mundial de relojoaria), entre 1900 e 1967, a PATEK PHILIPPE venceu mais de 750 prêmios, incluindo 187 primeiros lugares. Uma pequena revolução aconteceu em Genebra no ano de 1976, quando a empresa lançou o NAUTILUS, um relógio de luxo com caixa de aço. O mundo da horologia, ciência e arte relacionada aos instrumentos de medição de tempo, ficou perplexo e cético porque, até então, relógios de luxo eram feitos de ouro ou platina - de preferência com braceletes também de metais preciosos - muitas vezes também com marcadores de horas e aros com diamantes. Ao mesmo tempo, as manufaturas competiam entre si para desenvolver relógios cada vez mais finos. E então surgiu este relógio de grandes dimensões e em aço; ele não apenas era mais caro que muitos relógios em ouro da época, mas também violava todas as convenções com seu tamanho proeminente e forma extravagante. O mais surpreendente: foi a respeitada e eminente PATEK PHILIPPE que ousou cometer esta transgressão na categoria luxo. Mas como Philippe Stern, o presidente honorário da empresa, admite hoje, esta quebra de tabu foi um movimento calculado. Uma progressiva mudança de paradigma tinha sido observada. Muitos indivíduos abastados eram extremamente ativos, não apenas em suas vidas profissionais, mas também em suas atividades de lazer. Eles estavam no comando de iates, esquiavam em montanhas geladas e corriam no Central Park ao amanhecer para manter a forma. Esta nova geração amava desafios e dinâmicos estilos de vida. Um relógio em ouro, precioso e sujeito a riscos, nos anos de 1970, com seu delicado movimento, não se adequava ao seu cotidiano. Tais relógios eram ideais para elegantes eventos noturnos, não para serem usados por ocupados diretores e empreendedores no escritório, na quadra de tênis ou durante uma partida de golfe no fim de semana. A PATEK PHILIPPE antecipou esta tendência com o lançamento do NAUTILUS. Embora desenhado para atrair um novo segmento de consumidores, ele também tinha intenção de convencer os clássicos donos de um PATEK PHILIPPE a complementar seu modelo em ouro com uma alternativa caixa de aço. Ambos os objetivos foram atingidos e uma campanha publicitária ajudou a converter o estilo iconoclasta do NAUTILUS em um princípio. Um dos mais caros relógios do mundo é feito de aço, proclamava um anúncio com intensa exposição. O título Combina tanto com um traje molhado como com um smoking também chamava a atenção. Durante toda sua história a PATEK PHILIPPE foi sempre pioneira nas grandes inovações tecnológicas da relojoaria. São incontáveis as invenções e as contribuições da marca para o segmento. Muitas das funções comuns que hoje em dia qualquer relógio carrega partiram das mentes criativas de Patek e Philippe. Alguns exemplos são o calendário perpétuo, o cronógrafo, o duplo cronógrafo (a função split second) ou o aviso sonoro em relógios de pulso.

Peça

Visitas: 387

Tipo: Relógio

"PATEK PHILIPPE & Cº" (OURO 18K 0750, DÉCADA DE 1930) - LUXUOSO E EXCLUSIVO RELÓGIO DE PULSO SUÍÇO, FABRICADO E ASSINADO PELA MAIOR GRIFE DE RELÓGIOS DA RELOJOARIA MUNDIAL: "PATEK PHILIPPE E Cº". ESPLÊNDIDA CAIXA ORIGINAL ASSINADA PELA PATEK, CONFECCIONADA EM OURO 18K 0750 COM CONTRASTE "CABEÇA DE MINERVA" (ATESTANDO A QUALIDADE E TEOR DO OURO). CAIXA EXTREMAMENTE CONSERVADA, COM BELO E RARO FEITIO. EXEMPLAR MÁQUINA MECÂNICA À CORDA MANUAL, NUMERADA: 900143, ASSINADA PELA PATEK PHILIPPE, EM PERFEITO E EXEMPLAR FUNCIONAMENTO. LINDO MOSTRADOR NEGRO ("BLACK DIAL") ORIGINAL ASSINADO PELA PATEK (MOSTRADOR RESTAURADO), COM DECALQUES DOS NUMERAIS DOURADOS EM RELEVO. BELA PULSEIRA EM COURO, NA COR "BROWNIE", ARREMATANDO A BELEZA DESTE EXEMPLAR DA RELOJOARIA MUNDIAL. MEDIDAS APROXIMADAS: ALTURA TOTAL (COM GARRAS): 36.0 MM; LARGURA DA CAIXA (SEM CONTAR A COROA): 32.0 MM; ESPESSURA: 8.0 MM. PESO BRUTO APROXIMADO: 29.7 GRAMAS. FUNCIONANDO ATÉ O MOMENTO, SEM GARANTIAS FUTURAS. RELÓGIO RARÍSSIMO, MODELO ÚNICO CONHECIDO PARA VENDA NO MERCADO NACIONAL E INTERNACIONAL. Nota: - Relógios Patek Phillippe: Uma História de Perfeição Suíça: Nunca somos donos de um PATEK PHILIPPE. Apenas o guardamos para a geração seguinte. Essa frase traduz fielmente a fama de um dos maiores ícones da alta relojoaria mundial. Reluzentes nos pulsos ou nos bolsos da primeira, segunda ou terceira linhagem de famílias abastadas, essas verdadeiras joias desafiam o tempo e sobrevivem ao longo dos anos em busca da eternidade. A marca não está entre as mais vendidas do mundo no segmento de relógios, prefere a exclusividade para poucos que podem pagar o caríssimo preço de seus produtos, que primam pela precisão de engenharia e qualidade. A HISTÓRIA: A marca foi criada no dia 1 de março de 1839, no pequeno e aconchegante vilarejo de Plan-les-Ouates, perto de Genebra, na Suíça, pelo Conde Antoine Norbert de Patek, um nobre polonês exilado, e por François Czapek, um relojoeiro de Varsóvia. Juntos, eles fundaram a Patek, Czapek & Co. A empresa, apoiada financeiramente por outros relojoeiros poloneses, como Wawrzyniec Gostkowski, Wincenty Gostkowski e Wladyslaw Bandurski, produzia relógios de bolso por encomenda. Tais relógios eram artisticamente inspirados nos temas da história e cultura polonesa, com retratos de heróis revolucionários, lendas dos séculos X e XII, e o culto da Madonna Negra de Czestochowa. Nesta época, a empresa, que empregava uma meia dezena de funcionários, produzia aproximadamente duzentos relógios de alta qualidade por ano. Rapidamente transformaram-se nos melhores relojoeiros da Suíça e em 1844 resolveram mostrar ao mundo suas fabulosas peças na exposição internacional de Paris. Lá, os fundadores da empresa conheceram o francês Jean Adrien Philippe, que anos antes havia inventado o sistema de corda para relógios de pulso que dispensava o uso de uma chave usada na época. De maio de 1845 a janeiro de 1851, com a saída de François Czapek da sociedade, a empresa passou a ser conhecida como Patek & Co. Foi quando Philippe emprestou seu nome e tornou-se sócio do negócio, que passou a se chamar PATEK PHILIPPE & Co. Entre as razões para o seu sucesso nesta época estava o alto padrão de fabricação e a praticidade do sistema de corda de seus relógios. Nos primeiros anos dessa parceria, a rainha Vitória da Inglaterra já era uma cliente assídua da marca, e seria seguida nos anos seguintes por vários outros ilustres monarcas, presidentes, papas e magnatas. A partir da metade do século XIX, PATEK PHILIPPE assumiu um papel de liderança na indústria relojoeira suíça pela elevação dos padrões de manufatura e medição do tempo, além da introdução de inovações técnicas (como a mola principal livre, entre outras) e o aperfeiçoamento de mecanismos reguladores, cronógrafos e calendário perpétuo. Já na Exposição de Paris em 1867, a empresa exibiu relógios centrados nas funções que eram padrão apenas para mecanismos complicados no início do século XX: calendários completos, repetidores e um cronógrafo com capacidade de assinalar as frações de segundos. Patek e Philippe forjaram uma sociedade única, que abrigou seus talentos individuais. Patek era um vendedor talentoso, tanto como um viajante intrépido, sempre buscando a comercialização de seus relógios. Dessa forma, viajou à Inglaterra em 1847, aos Estados Unidos, em 1854, e à Rússia em 1858, numa época que cruzar o oceano era uma coisa muito perigosa e demorada. Viajou através do mundo para promover os relógios de sua empresa e documentou suas jornadas em diários pessoais, relacionando as muitas privações que teve que enfrentar por conta disso. Adrien Philippe, por outro lado, se fixou em Genebra e focou seus esforços em supervisionar a direção técnica da empresa, bem como sua produção diária. Desta forma, a companhia trabalhou tão bem, que antes de sua morte em 1º de março de em 1877, Patek havia sido condecorado com o título de conde pelo papa Pio IX. Adrien Philippe morreria 17 anos depois, em 1894. Após a morte dos fundadores, três antigos empregados da empresa, incluindo Edouard Kohn, assumiram seu comando. Em 1932, a empresa mudou de mãos, com os irmãos Charles e Jean Stern tornando-se seus novos donos. O resultado não poderia ser melhor, já que a empresa cresceu e rapidamente ganhou mais espaço por conta da administração bem-sucedida dos irmãos, que investiram em diversas inovações e levaram a produção de relógios para outro nível. Depois da Segunda Guerra Mundial, a empresa criou uma divisão eletrônica em 1948, e nos anos de 1950 foi pioneira na tecnologia do quartzo, com a conquista de diversas patentes e vencendo importantes prêmios do segmento. Em 1953 a marca introduziu no mercado seu primeiro relógio de bolso automático. Uma presença constante nas competições do Observatório de Genebra (a grande autoridade mundial de relojoaria), entre 1900 e 1967, a PATEK PHILIPPE venceu mais de 750 prêmios, incluindo 187 primeiros lugares. Uma pequena revolução aconteceu em Genebra no ano de 1976, quando a empresa lançou o NAUTILUS, um relógio de luxo com caixa de aço. O mundo da horologia, ciência e arte relacionada aos instrumentos de medição de tempo, ficou perplexo e cético porque, até então, relógios de luxo eram feitos de ouro ou platina - de preferência com braceletes também de metais preciosos - muitas vezes também com marcadores de horas e aros com diamantes. Ao mesmo tempo, as manufaturas competiam entre si para desenvolver relógios cada vez mais finos. E então surgiu este relógio de grandes dimensões e em aço; ele não apenas era mais caro que muitos relógios em ouro da época, mas também violava todas as convenções com seu tamanho proeminente e forma extravagante. O mais surpreendente: foi a respeitada e eminente PATEK PHILIPPE que ousou cometer esta transgressão na categoria luxo. Mas como Philippe Stern, o presidente honorário da empresa, admite hoje, esta quebra de tabu foi um movimento calculado. Uma progressiva mudança de paradigma tinha sido observada. Muitos indivíduos abastados eram extremamente ativos, não apenas em suas vidas profissionais, mas também em suas atividades de lazer. Eles estavam no comando de iates, esquiavam em montanhas geladas e corriam no Central Park ao amanhecer para manter a forma. Esta nova geração amava desafios e dinâmicos estilos de vida. Um relógio em ouro, precioso e sujeito a riscos, nos anos de 1970, com seu delicado movimento, não se adequava ao seu cotidiano. Tais relógios eram ideais para elegantes eventos noturnos, não para serem usados por ocupados diretores e empreendedores no escritório, na quadra de tênis ou durante uma partida de golfe no fim de semana. A PATEK PHILIPPE antecipou esta tendência com o lançamento do NAUTILUS. Embora desenhado para atrair um novo segmento de consumidores, ele também tinha intenção de convencer os clássicos donos de um PATEK PHILIPPE a complementar seu modelo em ouro com uma alternativa caixa de aço. Ambos os objetivos foram atingidos e uma campanha publicitária ajudou a converter o estilo iconoclasta do NAUTILUS em um princípio. Um dos mais caros relógios do mundo é feito de aço, proclamava um anúncio com intensa exposição. O título Combina tanto com um traje molhado como com um smoking também chamava a atenção. Durante toda sua história a PATEK PHILIPPE foi sempre pioneira nas grandes inovações tecnológicas da relojoaria. São incontáveis as invenções e as contribuições da marca para o segmento. Muitas das funções comuns que hoje em dia qualquer relógio carrega partiram das mentes criativas de Patek e Philippe. Alguns exemplos são o calendário perpétuo, o cronógrafo, o duplo cronógrafo (a função split second) ou o aviso sonoro em relógios de pulso.

Informações

Lance

    • 2 lance(s)

    • R$ 10,100.00

    • R$ ,00

Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    O presente instrumento, denominado "Termos e Condições do Leilão", tem por objetivo regular a participação de usuários (arrematantes) no sistema online de leilões.

    1. As obras que compõem o presente LEILÃO, em exposição à Rua Olegário Reis Pinto, 521 - Bairro Artur Henrique de Melo - Oliveira/MG, CEP: 35540-000, foram periciadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2. Em caso eventual de engano na expertise de obras, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o fim do leilão e/ou acesso à mercadoria. Findo este prazo, não mais serão admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3. As peças estrangeiras e os quadros serão sempre vendidos como "Atribuídos".

    4. O Leiloeiro(a) não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As obras/peças serão vendidas "NO ESTADO" em que foram recebidas e expostas. A descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. As fotos também fazem parte da descrição da peça/objeto e, por este motivo, devem ser cuidadosamente analisadas pelo(a) arrematante. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Pode haver alguma diferença no tom da cor das imagens, devido a efeitos de iluminação, configuração de brilho/contraste, câmera, etc. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas, nem servirá de alegação para descumprir o compromisso firmado.

    6. O leilão obedecerá rigorosamente à ordem dos lotes apresentada no catálogo. Todos os lotes poderão receber lances prévios antes da data de realização do pregão(*).

    6.1. Contudo, o lance vencedor será registrado somente durante o pregão ao vivo (data e horário divulgado no catálogo).

    6.2. É somente nesta data que o Leiloeiro(a) "baterá o martelo", formalizando cada lote como "Lote vendido". Os lances efetuados após a apresentação do lote no pregão, terão seu aceite ou não submetidos ao crivo do Leiloeiro(a) responsável.

    7. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que poderá ser feito por funcionário autorizado pelo Leiloeiro(a).

    8. O Leiloeiro(a) colocará, a titulo de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: Para a participação nos leilões online faz-se necessário possuir um cadastro válido e ativo.

    8.2. Caso não possua cadastro, este poderá ser efetuado diretamente através do site do respectivo leilão, sendo certo que este deverá ser atualizado sempre que necessário.

    8.3. O acesso ao sistema de leilões online pelo usuário poderá ser cancelado ou suspenso a qualquer tempo e sob o exclusivo critério do Leiloeiro(a), não havendo direito a qualquer reclamação ou indenização.

    8.4. O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem efetuados.

    8.5. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, os quais somente poderão ser anulados e/ou cancelados de acordo com autorização do leiloeiro(a) responsável.

    8.6. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9. O Leiloeiro(a) se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10. Adquiridas as obras e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro(a); o que não cria novação.

    11.1. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    12. As peças/obras adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 5 dias úteis após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro(a), (5%).

    12.1. Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e efetuar o bloqueio da respectiva cartela até respectiva quitação de taxas e multas equivalentes.

    12.2. Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá efetuar a cobrança por Execução Judicial, afim de cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    13. Para os arrematantes de outras localidades impossibilitados de retirar os lotes no local, a título de CORTESIA providenciamos a embalagem e despacho, que ocorrerá por conta e risco do arrematante, na transportadora por ele contratada. Quando pelos Correios todo envio será postado com aviso de recebimento (quando possível), embalagem própria dos Correios (quando possível) e seguro contra roubo, atendo-se aos limites de valores dos Correios. Leiloeiro e organização se eximem de qualquer responsabilidade ou obrigação relativa a possíveis danos no ato do transporte (tanto pela transportadora e/ou Correios). As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes.

    13.1. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação pelo arrematante da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio, ficando o Leiloeiro(a) e as Galerias e/ou Organizadores isentos de qualquer responsabilidade em caso de extravio, furto e/ou dano à mercadoria.

    13.2. Recomendamos aos arrematantes que, peças frágeis (vidros, cristais, cerâmicas, porcelanas, etc.), sejam enviadas em Caixa de Isopor, à custos e responsabilidades do próprio arrematante, que deverá solicitar a cotação da mesma por email.

    13.3. Recomendamos que as peças de maiores dimensões e/ou peso, sejam contratadas transportadoras pelo Arrematante,ficando o Leiloeiro(a) e as Galerias e/ou Organizadores isentos de qualquer responsabilidade em caso de extravio, furto e/ou dano à mercadoria.

    13.4. O custo do frete/transporte, bem como o prazo de entrega (sendo este cumprido ou não), é de inteira responsabilidadeda empresa contratada pelo arrematante, ficando o Leiloeiro(a) e as Galerias e/ou Organizadores isentos de qualquer responsabilidade em caso de atrasos na entrega, extravio, furto e/ou dano à mercadoria.

    14. O Leiloeiro(a) reserva-se ao direito de cancelar o lance, caso o arrematante adote posturas consideradas ofensivas, desrespeitosas ou inapropriadas, seja antes ou durante a realização de leilão.

    14.1. Poderá haver cancelamento de qualquer oferta de compra, sempre que não for possível comprovar a identidade do usuário ou caso este venha a descumprir quaisquer condições estabelecidas no presente contrato, dentre elas, a utilização de cadastros paralelos objetivando se eximir das responsabilidades previstas neste Termo.

    15. O arrematante assume neste ato, expressamente, que responderá, civil e criminalmente, pelo uso de qualquer equipamento, programa ou procedimento que vise interferir no funcionamento do site.

    16. O arrematante, ao clicar ACEITO declara ter lido e aceito o conteúdo do presente "termos e condições", sem nenhuma oposição, inclusive, não tem ressalva a fazer sobre as condições aqui estabelecidas.

    16.1. Também declara ter capacidade, autoridade e legitimidade para assumir responsabilidades e obrigações através do presente instrumento.

    17. Todas as controvérsias oriundas ou relacionadas ao presente Termo, deverão ser resolvidas, primeiramente, por negociação e/ou mediação entre as Partes.

    17.1. Não logrando êxito, a controvérsia poderá vir a ser resolvida por interpelação judicial.

    18. A Parte interessada em iniciar o procedimento de negociação/mediação deverá comunicar a outra parte por escrito, detalhando a sua reclamação, bem como apresentando proposta para a solução da questão, sendo concedido prazo de até 10 (dez) dias para a outra Parte apresentar sua manifestação.

    18.1. Fica eleito o foro do estado de Minas Gerais, Comarca de Oliveira/MG, para dirimir qualquer controvérsia oriunda deste instrumento não equacionada via negociação e/ou mediação, com a expressa renuncia a outro por mais privilegiado que seja ou venha a ser.

    *Leilão - forma de alienação de bens.

    *Pregão - forma de licitação pública, em data e horário pré-definidos, onde é validado a escolha do melhor candidato pelo respectivo leiloeiro(a) responsável.

     

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    À vista, acrescido da taxa do leiloeiro de 5%, através de depósito ou transferência bancária/PIX em conta a ser informada através do e-mail de cobrança, PicPay (Com Acréscimos - Solicitar e Verificar Disponibilidade/Condições Antecipadamente), Boleto Bancário (Solicitar e Verificar Disponibilidade/Condições Antecipadamente). Não aceitamos cartões de crédito/débito. Para depósitos em cheque ou quaisquer outras formas de pagamento, as peças serão liberadas para retirada/envio somente após a compensação do mesmo.

  • FRETE E ENVIO

    Enviamos através dos Correios para todo o Brasil (Vide os Termos e Condições do Leilão).

    Recomendamos aos arrematantes que, peças frágeis (vidros, cristais, cerâmicas, porcelanas, etc.), sejam enviadas em Caixa de Isopor, à custos e responsabilidades do próprio arrematante, que deverá solicitar a cotação da mesma por email.

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes.

    Em caso de envio por transportadoras, esta deverá ser providenciada pelo Arrematante.